Entenda como os filhotes aprendem o que a eles é ensinado

Além dos cuidados como banhos e alimentação correta, a educação do filhote é muito importante


Quando o nosso novo amigo peludo chega a nossa casa, já ficamos ansiosos e animados para aprender a cuidar melhor do filhote e fazê-lo diferenciar o seu nome de outras palavras e outros tipos de aprendizados, tais como o entendimento do sentido da palavra “não”, como fazer as suas necessidades no local específico etc. Além dos cuidados como a aplicação de vacinas em dia, banhos e alimentação correta, a educação do filhote é muito importante, especialmente porque é nesta fase em que ele tem maior facilidade de aprendizado.

Os donos devem atenção para não ter muita pressa, pois cada cachorro leva o seu tempo para aprender. Sendo assim, é necessário ter paciência, usando um estilo de treinamento firme, porém gentil para que o animalzinho possa aprender com sucesso todas as lições ensinadas.

Entenda como os filhotes aprendem o que a eles é ensinado

Foto: Pixabay

Como os filhotes aprendem determinadas lições?

Ensinando o filhote a responder pelo nome

A primeira lição a ser aprendida pelo filhote é o seu nome, lembrando que, quanto mais curto for, mais facilmente ele será memorizado pelo pet.

Não grite, apenas pronuncie o nome de maneira lenta e clara.

Algumas dicas para ensinar um filhote a aprender o seu nome são as seguintes:

– Desde o primeiro dia, chame-o pelo nome;

– Diga o nome do pet apenas uma vez, para evitar que ele atenda apenas no terceiro ou quarto chamado. Caso ele não atenda na primeira vez, apenas chame com palmas ou outros sons;

– Antes de chamá-lo, certifique-se de que estejam em um momento agradável para que assim seja mais fácil a execução de ordens;

– Quando ele chegar até você, dê a ele muito carinho e algum petisco;

– No caso de ele demorar a responder ao seu chamado, não o repreenda e nem dê sermões, pois isso só fará com que ele demore ainda mais para atender na próxima vez. O nome do pet não deve ser associado a coisas negativas, pois assim ele não voltará da próxima vez que for chamado.

Ensinando o sentido da palavra ‘não’

O sentido da palavra “não” também deve ser apreendido pelo filhote desde a sua chegada ao novo lar. Lembre-se da coerência das ordens, que devem ser seguidas por todos os moradores do domicílio e outras pessoas que convivem com o animalzinho.

– A palavra “não” serve para todas as proibições, devendo ser pronunciada com uma voz firme enquanto o filhote esteja fazendo algo proibido;

– Quando finalizar este ensinamento, dê um leve tapinha nas costas do animal enquanto diz “não”. Dessa forma, ele entenderá o significado da palavra “não”.

Ensinando a usar corretamente o local para as suas necessidades

A repreensão só será eficaz caso você pegue o seu cãozinho durante o ato de fazer as necessidades em local inadequado. Por este motivo, se você não estava em casa na hora do ato, não repreenda o animal.

Para ensinar o filhote a usar o local certo para as suas necessidades, confira as dicas a seguir:

– Se possível, saia com o filhote a cada duas horas durante o dia;

– Leve-o para fora após cada refeição, após o despertar e depois das brincadeiras;

– Cada vez que ele fizer as necessidades no local certo, lembre-se de parabenizá-lo com um tom de voz agradável e/ou com carinho;

– Se você vir o seu cãozinho rodar em círculos dentro de casa, espere que ele comece a fazer as suas necessidades e diga, com um tom firme, a palavra “não”. Faça com que ele saia e termine as suas necessidades do lado de fora. Depois que ele terminar, faça algum carinho nele.

Ensinando o filhote a ficar sozinho

O filhote não deve ficar sozinho antes dos 4 ou 5 meses, pois a solidão pode criar crises de ansiedade no animal. Para ficar sozinho ocasionalmente ou regularmente, o cão deve estar preparado.

– Os momentos de cansaço do filhote são bons para habituá-lo a ficar sozinho;

– Nas primeiras vezes, deixe o cão sozinho apenas por alguns minutos. Se ele chorar, volte, repreenda-o e saia. Se ele permanecer calmo, parabenize-o quando voltar;

– Você deve aumentar o tempo de suas ausências de forma progressiva, de modo que se torne uma prática natural.


Reportar erro