Como agir em casos de atropelamento de cães?

Além de manter a calma, o tutor deve ter bastante precaução, sobretudo na hora de fazer a remoção do pet


Congestionamentos quilométricos, motoristas imprudentes e fiscalizações falhas. O caos em que tem se transformado o trânsito na maioria das cidades brasileiras tem levado os tutores de cães a uma preocupação bastante pertinente: como agir nas situações em que o cachorro de estimação acaba sendo vítima de um atropelamento? Bom, a resposta instantânea para esse questionamento é, sem dúvida, manter a calma inicialmente. Todavia, trazemos nesta publicação outras orientações importantes para esses casos.

Praças e avenidas são os locais mais favoritos dos tutores de animais para um agradável passeio com o pet. Pois bem. Espaços como esses recebem frequentemente um grande fluxo de automóveis, diariamente.

Como agir em casos de atropelamento de cães?

Foto: Reprodução/ YouTube

Primeiros socorros

O cão acabou de sofrer um atropelamento, qual o primeiro socorro a se prestar ao pet? De imediato é preciso proteger o dog de um novo acidente durante o momento em que o mesmo aguarda o socorro na via onde foi atropelado. É necessário, com extremo cuidado, remover o animal do local de tráfego de veículos.

Feito o primeiro procedimento de socorro, o segundo é verificar como está a respiração do cachorro. Estando o animal respirando, o recomendado é dirigir-se imediatamente até um hospital ou pronto-socorro veterinário.

Remoção do pet

Todavia, o deslocamento do pet acidentado deve ser realizado com extremo cuidado, sobretudo com a musculatura do cão, pois em alguns casos de atropelamentos o animal sofre lesões e traumas no corpo. Assim, uma remoção sem os cuidados necessários pode piorar ou até mesmo causar uma nova uma fratura no bicho. Uma toalha ou papelão grande são objetos recomendados para fazer uma remoção segura do pet.

É importante não esquecer ainda de estender completamente o animal no piso do automóvel o qual será transportado. Essa recomendação é essencial, pois, se colocado no banco do carro é possível que em caso de uma freada do veículo o pet caia e sofra um impacto que venha a piorar o quadro de saúde.

Já se o cachorro acidentado estiver com ferimentos expostos e/ou sangramentos, recomenda-se tampar efetuando uma sutil pressão para interromper o sangramento. Nesses casos, é importante que a atenção seja redobrada, para evitar que o ferimento entre em contato com objetos contaminados.

Outras orientações importantes

Nunca tente tratar um cão atropelado em casa. Nessas situações, o pet necessita de atendimento veterinário emergencial, o qual pode possibilitar exames e avaliações médicas. Diagnósticos por meio de exames de sangue, raio-x, ultrassom e tomografia são essenciais para que o cão receba o tratamento adequado e tenha uma rápida recuperação.


Reportar erro