Calor em excesso pode matar o seu pet

Calor em excesso pode provocar desmaios, convulsões e até levar o cão a óbito. Saiba como cuidar bem do seu pet nos dias mais quentes


Assim como nós podemos nos sentir muito mal nos dias mais quentes, apresentando problemas como mal estar, desidratação e fadiga, os cães também sofrem muito com as temperaturas mais elevadas.

Com a aproximação do verão, os tutores devem ficar atentos aos casos de hipertemia, que pode provocar desmaios, convulsões e até levar o animalzinho de estimação a óbito.

Hipertermia em cães

A hipertermia caracteriza-se pelo aumento da temperatura corpórea acima dos valores de referência para a espécie, que é, nos cães, qualquer valor acima de 39,3ºC. Se forem deixados em locais fechados e sem ventilação, os cães podem alcançar temperaturas maiores do que 41ºC nos dias mais quentes.

Os cães regulam a temperatura do corpo através da respiração, mas o ar quente e úmido dificulta este mecanismo, o que resulta em um animal bastante ofegante, pela tentativa de intensificar a troca de calor.

Calor em excesso pode matar o seu pet

Foto: Reprodução/ internet

Existe maior risco de hipertermia nos animais obesos, de pelagens densas, com focinhos curtos ou achatados e cães das raças braquicefálicas.

Dentre os principais sintomas da hipertermia estão a respiração muito ofegante, batimentos cardíacos mais acelerados, saliva mais espessa, gengivas avermelhadas, desmaios, convulsão, diarreia, vômito, urina com sangue e hematomas pelo corpo.

Se você perceber que o seu cãozinho está inquieto e apresentando algum dos sintomas da hipertermia, leve-o a um lugar arejado e com sombra, ofereça-lhe uma pequena quantidade de água fresca e ligue para o veterinário o mais breve possível.

Dicas para proteger os cães do calor

  • Sempre deixe água fresca ao alcance do animal, para hidratá-lo e deixá-lo mais aliviado do calor. A água deve ser trocada durante o dia e o pote nunca deve ficar vazio. Uma boa dica é colocar algumas pedrinhas de gelo na água. Para refrescar o seu pet, você também pode borrifar água nas suas patas e dorso;
  • Nunca deixe o seu animal de estimação trancado em um apartamento abafado ou em um quintal ensolarado;
  • Nos dias mais quentes, não é necessário deixar de passear e fazer exercícios com o seu pet, mas o horário deve ser escolhido com cuidado. Estabeleça horários de clima mais ameno, como no início da manhã ou no final da tarde. Lembre-se que o asfalto quente pode machucar os coxins (as almofadinhas das patas) do seu melhor amigo canino, por isto, opte pelos caminhos gramados e, claro, em que haja sombra. Se o cãozinho ficar ofegante, interrompa o passeio imediatamente;
  • Nos passeios de carro naqueles dias de calor intenso, mantenha o ar condicionado ligado durante todo o trajeto. Evite as viagens longas e nunca deixe o seu animalzinho de estimação no carro fechado, mesmo que seja embaixo de uma sombra e com uma fresta de vidro aberta;
  • As tosas são importantes para amenizar o calor, principalmente para as raças adaptadas ao inverno, como husky siberiano, bernese, chow-chow e samoieda. Quando for agendar banho e tosa em pet shops, escolha os horários em que o clima está mais ameno.
  • Durante o verão, aumente a frequência dos banhos do seu pet. Caso seja necessário, dê banho duas vezes por semana.


Reportar erro