Cachorro com mau cheiro: o que pode ser?

Nem sempre o cheiro ruim dos cães está relacionado à higiene, pois algumas doenças também causam o mau odor


Os cães possuem o seu cheiro natural, no entanto, alguns deles, mesmo com a quantidade adequada de banhos e outros cuidados de higiene, ficam com mau cheiro. Por que será? Nem sempre o cheiro desagradável está relacionado a procedimentos higiênicos realizados de maneira errônea, pois algumas doenças de pele também causam mau cheiro em cachorros.

Causas do mau cheiro em cães

Excesso de banho e secagem inadequada

Uma das causas do odor desagradável nos cães é o excesso de banho, pois a proteção natural da pele, que é a gordura produzida pelas glândulas sebáceas, é retirada e, assim, torna o pelo mais vulnerável ao aparecimento do cheiro ruim.

A quantidade adequada de banhos é definida por fatores como o ambiente em que o animal vive, a raça e a pelagem.

Cachorro com mau cheiro: o que pode ser?

Foto: Pixabay

Após o banho, é muito importante secar os pelos do cão de maneira correta, pois quando a secagem não é bem feita, a pele e a pelagem ficam úmidas, criando um ambiente propício para a proliferação de fungos e bactérias, que levam ao mau cheiro. Nos casos mais graves, pode ocorrer o aparecimento de dermatites causadas por bactérias e fungos como a Malassezia.

Apenas a toalha não é suficiente para deixar a pelagem completamente seca e, por isto, recomenda-se o uso do secador. O aparelho deve ser manuseado com cuidado, mantendo uma distância de 10 centímetros do cãozinho, para não queimar a pele do animal.

Produtos inadequados

Na hora do banho, é necessário usar produtos adequados e de boa qualidade. Os produtos para seres humanos não devem ser usados, pois o pH da pele do cão é diferente, e os shampoos podem levar ao ressecamento da pele e do pelo, além de não realizar a limpeza completa e profunda da pele, o que facilita o aparecimento do odor desagradável.

Doenças

Existem seis principais doenças que fazem com que o cãozinho cheire mal:

– Malassezia: Levedura que atinge a pele dos cães com doenças de pele crônica em que há muita coceira. A doença deixa um aspecto de pele de elefante e um cheiro característico azedo;

– Otite purulenta: infecção do ouvido em que há muita secreção amarelada;

– Bicheira ou Miíase: são feridas infectadas por larvas de mosca;

– Doença periodontal e tumores de boca: cachorros que têm elevado grau de infecção oral, devido ao acúmulo de tártaro e a presença de tumores na boca;

– Abscesso da glândula ad-anal: Os cães, assim como os gatos, possuem duas glândulas laterais do ânus que secretam um líquido parecido ao dos gambás quando estão com medo. Algumas vezes, se infectam e produzem um abscesso que rompe;

– Pioderma de dobra labial: Infecção de pele devido à dobra labial inferior e que causa um odor desagradável parecido com o da doença periodontal.


Reportar erro