Saiba como redirecionar o comportamento do cachorro

Quando o pet estiver na iminência de cometer atitudes indesejáveis, o tutor deve intervir de forma a conduzir a concentração do peludo para outra atividade


Imagine uma discussão entre humanos. Quando há muita tensão e estresse, as pessoas parecem ficar cegas e surdas, pois não conseguem aceitar a opinião do outro e não há nada que lhe faça alcançar a consciência e agir com sensatez. É basicamente isso que ocorre com os cães que estão se comportando de maneira errada, principalmente quando para conseguir o que querem precisam latir. E se o cão estiver em processo de adestramento, aí é que não há quem consiga calá-lo optando por comandos. Por isso, muitas vezes os donos perdem a cabeça e acabam colocando em prática punições para os animais. Mas, será que isto resolve o problema?

Problemas desencadeados pelas punições

Além de ser uma prática cruel aplicada aos animais, os corretivos não surtem o efeito esperado, e, em alguns casos, podem piorar ainda mais o comportamento do cachorro. A ideia de adestrar não consiste em fazer com que o peludo tenha medo do líder, mas sim o respeite. E bater no pet está longe de ser uma forma adequada de ensinar o que é respeito.

Imagem de cão olhando para tutor

Foto: Depositphotos

Frente a isso, um animal com medo é capaz de criar uma relação entre as punições e as necessidades físicas e comportamentais dele, ao invés de relacionar com a má prática dessas. Assim, o peludo poderá bloquear tais hábitos apenas na presença do dono, voltando a cometê-los quando estiver sozinho. Ou ainda vir a suspender por completo os desejos e necessidades próprios do seu organismo.

Em outras situações, entretanto, o cachorro pode reagir com agressividade aos corretivos impostos a ele. Desta maneira, ao invés de educar o peludo, o tutor só estará criando outros problemas. E, independente da reação do cãozinho, a punição só serve para enfraquecer a relação entre o dono e o pet.

Solução: redirecionar o comportamento

Então, qual seria a melhor solução para cães que estão em processo de adestramento, mas que ainda se comportam de maneira inadequada? Bom, para esta questão a resposta é o redirecionamento do comportamento.

Em outras palavras, pode-se dizer que, quando o pet estiver na iminência de cometer atitudes indesejáveis, o tutor deve intervir de forma a conduzir a concentração do peludo para outra atividade.

Por exemplo, se o animal está com problemas relacionados à mastigação destrutiva, a dica é desviar a atenção do pet do foco. Assim, quando ele quiser morder os sapatos do dono, este deverá oferecer objetos adequados para a mastigação, como bolinhas, ossos e outros brinquedos ou objetos apropriados.

Outra situação comum é o latido excessivo para conquistar algo. Então, se o dono pretende eliminar este costume, deve ficar atento para impedir que o cão comece a latir. Uma boa dica para este caso é levar o cachorro para passear, preferencialmente em lugares onde ele possa ficar distraído.


Reportar erro