Morder, lamber e coçar – Como lidar com essa compulsão no cachorro?

Essas compulsões são muito comuns de acontecer nos cães e suas causas são diversas


Provavelmente você já deve ter visto o seu cão ou de outra pessoa lambendo a pata por minutos, coçando a orelha compulsivamente ou mordendo alguma parte específica do corpo. Essas compulsões para morder, coçar e lamber são muito comuns de acontecer nos cães e suas causas são diversas. Mas por que os cães fazem isso? Veja agora o que pode causar essa compulsão e como trata-la.

O que faz o cão morder, lamber e coçar

Como já foi dito anteriormente, as causas para que um cachorro tenha esse comportamento podem ser diversas. O importante é primeiro determinar o que pode ser essa causa, para em seguida começar a fazer um tratamento. Veja agora algumas coisas que podem fazer o seu cão morder, lamber e coçar:

Morder, lamber e coçar – Como lidar com essa compulsão no cachorro?

Foto: Reprodução

  • Alergias – é possível que o seu cão tenha desenvolvido uma irritação na pele ou uma dermatite ao entrar em contato com alguma substância específica. Essa alergia pode ser o resultado de alguma comida ou do ambiente onde o cão se encontra.
  • Tédio e/ou ansiedade – a partir do tédio e da ansiedade o cão pode desenvolver um transtorno compulsivo obsessivo que muitas vezes se manifesta através de mordidas e lambidas que não param.
  • Pele seca – quando há mudança de clima ou alguma deficiência em ácidos graxos na alimentação do animal (que são responsáveis por auxiliar na proteção e hidratação da pele) a pele do cão pode ficar seca. E em resposta a esse aspecto da pele, que causa desconforto, ele pode começar a coçar o local.
  • Desequilíbrios hormonais – nos casos em que há desequilíbrio hormonal produzido pela tireoide ou por excesso de cortisol, o corpo pode reagir com infecções de pele superficiais, causando, consequentemente, a coceira.
  • Dor – quando um cão passa a coçar, lamber ou morder compulsivamente pode indicar que ele está com dor em algum local do corpo. Observe o local que ele está focando para ver se tem alguma coisa errada. É muito comum, por exemplo, que espinhos se prendam entre os dedos e as mordidas sejam uma forma de tentar retirá-los. As mordidas e lambidas compulsivas na pata podem ainda indicar problemas ortopédicos.
  • Parasitas – os parasitas, como ácaros, pulgas e carrapatos, são uma das causas mais comuns para os casos de mordidas e lambidas excessivas. Mesmo que não seja possível ver a olho nu, como é o caso dos ácaros, ou até mesmo das pulgas que conseguem se esconder entre os pelos, não significa que não seja um caso de infestação.

Como tratar essa compulsão?

É necessário levar o seu cão ao veterinário para que ele possa verificar qual é a possível causa e em seguida, determinar o tratamento. O tratamento pode incluir:

  • Eliminação de parasitas – seu veterinário pode recomendar diversos produtos para combatê-los. Caso seu cão esteja com pulgas, além de fazer o tratamento é preciso lavar a cama dele e limpar os tapetes e estofados com frequência.
  • Mudança alimentar – caso seja uma alergia, alguns alimentos podem estar desencadeando elas, como a carne e o trigo. O veterinário irá passar uma dieta especial, é importante adicionar suplementos de ácidos graxos na alimentação diária do seu cão, pois ajuda a mantê-los saudáveis e resolve problemas com a pele seca.
  • Uso de medicações – de acordo com a necessidade, o veterinário pode receitar medicações para tratar e amenizar as coceiras, manchas ou infecções da pele. Entre as medicações ele pode receitar antibióticos, esteroides ou produtos anti-coceira.


Reportar erro