Quais espaços os cães, geralmente, podem entrar?

Antes de ir passear com o animal é interessante buscar informações sobre o espaço de destino e certificar-se quanto a entrada de pets


Como o cachorro é considerado o melhor amigo do homem, nada mais justo do que o tutor poder desfrutar de momentos divertidos ao lado do peludo. Entretanto, nem todo o espaço, seja ele público ou privado, aceitam a entrada de animais.

Por motivos de segurança, higiene e para não afetar outras pessoas, alguns ambientes barram o acesso de pets. Portanto, se o dono tem consciência e busca saber, previamente, quais são esses lugares, acaba assim evitando constrangimentos e possíveis “dores de cabeça”.

Todavia, vale ressaltar que os cães-guia são, por lei, permitidos em qualquer lugar. Não importando se é público ou privado, a entrada desses é garantida.

Shoppings, bares e parques

Ir às compras é um desejo quase que unânime das pessoas. Por ser um momento descontraído, merece ser desfrutado ao lado do cachorro. Principalmente, quando as compras também são feitas pensando no estilo, saúde e bem-estar do pet. 

Todavia, nem sempre os shoppings permitem a entrada de cães em seus ambientes, isso sem contar nos que permitem mas que deixam a opção em aberta para cada loja escolher suas regras específicas.

Alguns malls aceitam, porém, fazem determinadas exigências aos tutores, tais como: não usar escada rolante com cães grandes e, se forem pequenos, precisam ir no braço, além de sempre andar com o cachorro de coleira e, em alguns casos, usar focinheira.

imagem-de-mulher-passeando-com-caes-em-parque

Bares e restaurantes são lugares que também dividem opiniões de proprietários quando o assunto é poder ou não levar o animal de estimação. Determinados estabelecimentos por serem totalmente fechados, proíbem a entrada de cães. Todavia, há alguns que aceitam o acesso dos peludos, pelo menos em áreas abertas quando esses dispõem.

Já quando se trata de parques, a maioria deles é de livre acesso para os cães. Alguns espaços deste tipo ainda oferecem ambientes cercados, permitindo que os animais possam ficar sem as coleiras e bem seguros. Todavia é importante que o tutor tenha consciência do comportamento e do estado físico do cãozinho. Assim, só deve permitir a interação deste com os outros caso ele esteja com a saúde em dia e quando se tratar de um animal amigável.

Cuidados essenciais no passeio com o pet

Independente do lugar escolhido pelo tutor para passear com o peludo, é importante levar em consideração algumas práticas, como:

  • Andar sempre com sacolinhas plásticas, tendo em vista que o dono é responsável pela sujeira feita pelo cãozinho;
  • Buscar se certificar se determinado local aceita animais. Um telefonema é o bastante para ter esta informação e evitar constrangimentos;
  • Em lugares públicos andar sempre com a coleira no peludo, evitando assim fugas e possíveis incômodos às pessoas ao redor;
  • Antes de ir à um lugar fechado, é interessante sair para dar uma volta com o cão. Assim, eles podem fazer as necessidades fisiológicas em lugares apropriados.


Reportar erro