Entenda sobre as relações homossexuais entre cachorros

O comportamento homossexual entre animais foi documentado em 450 espécies e estas realizam variadas práticas neste sentido


A homossexualidade entre os animais, principalmente no caso dos cachorros, é um tema delicado, pois não há comprovação científica de que eles tenham preferência unicamente pelo sexo igual ao deles. De acordo com o livro Biological Exuberance (1999), do biólogo canadense Bruce Bagemihl – primeiro autor a tratar deste assunto publicamente -, o comportamento homossexual entre os animais foi documentado em 450 espécies. Estas, por sua vez, realizavam variadas práticas neste sentido, todavia elas não são suficientes para afirmar a homossexualidade entre esses seres.

Um cachorro pode ser considerado homossexual?

Vez ou outra, alguns cães podem acabar montando em outros do mesmo sexo, indicando uma relação sexual. Apesar de comum e natural para os animais, esse tipo de comportamento gera estranhamento nos tutores. É preciso entender que o conceito homoafetivo não se aplica aos cães pelo fato deles não possuírem parceiros fixos.

Existem outras razões que motivam a monta entre os cães, a principal delas é a questão de dominância. De acordo com especialistas em comportamento animal, os cachorros fazem isso com o intuito de deixar o outro pet em situação de vulnerabilidade, mostrando hierarquia na relação de convivência. E esse método ocorre tanto em ambientes selvagens, como nos lares domésticos.

Imagem de cães juntos

Foto: Depositphotos

Aliviar tensões sociais, fazer treinos sexuais para a vida adulta quando o peludo ainda é filhote e satisfazer uma sensação de prazer são outras justificativas dadas ao comportamento homossexual na vida dos cachorros.

Formas de reagir a comportamentos homossexuais dos cães

Caso a monta em animais de mesmo sexo esteja ocorrendo para mostrar a dominância, é necessário tomar medidas que eliminem esse costume. Por exemplo, quando o animal indicar que vai subir em outro chame a atenção do mesmo para outra atividade e parabenize se o mesmo cumprir com ela, pode ser em forma de carinho, elogios ou petiscos. Amenizando esta situação, o tutor também evita que haja conflito entre os animais, pois do mesmo jeito que um pet fica passivo à submissão, outro pode reagir mal e acabar causando brigas.

Além de reagir com agressividade, um cão que é submetido à hierarquia de outro pode apresentar outros problemas comportamentais. Um pet pode ficar com medo, trêmulo e desconfiado. A melhor opção, portanto, é a castração dos animais antes mesmo que tal prática torne-se um hábito dos peludos. Pois desta forma os hormônios são produzidos em pouca quantidade e isso contribui para amenizar as vontades hierárquicas.


Reportar erro