Cães se arrependem?

Quando o cão faz aquela carinha triste, os tutores acham logo que ele se arrependeu da ação ruim que cometeu. Mas, é verdade que os cães sentem culpa?


Daí você chega em casa depois de um longo dia de trabalho e ao abrir a porta encontra aqueles papéis importantíssimos da faculdade picados em tamanhos minúsculos. Do lado, ainda vê o seu cachorrinho balançando o rabo de felicidade ao te ver.

Essa situação descrita é muito comum na vida de pessoas que criam animais em casa. Pode ser que não sejam os papéis da faculdade, mas já foi o tapete sujo de xixi, o pano de prato todo furado ou até mesmo um buraco naquela sua planta favorita.

O caso é que nem todo tutor tem a paciência de explicar calmamente ao seu amiguinho de quatro patas que não se pode fazer esse tipo de travessura. Então, o dono reclama com o bicho aos gritos e acredita que devido o cãozinho ter feito “carinha” de triste ele entendeu tudo e não vai mais cometer os mesmos erros. Certo? Errado.

Cães aparentam tristeza para que os donos sintam pena e diminuam o tom de voz

Foto: Reprodução/ internet

O que significa as carinhas tristes dos cães após uma bronca?

Olhar cabisbaixo e sempre desviando. Orelhas para baixo. Cabeça acuada. Rabinho entre as pernas. Tristeza? Arrependimento? Culpa? Que nada, os cães fazem essa cena para que os donos sintam pena e diminuam o tom de voz.

Especialistas em comportamento animal explicam que os cachorros não se sentem culpados, de fato, pelo que fizeram de errado, mas agem dessa maneira na intenção de acalmar o dono, que por sua vez demonstra raiva na hora da reclamação.

Para os pesquisadores da Faculdade de Medicina Veterinária do Texas, nos Estados Unidos, os cães não são capazes de sentir remorso. Eles agem de acordo com o modo que o dono apresenta a fala, uma vez que eles não entendem que aquele ataque de fúria que os tutores costumam ter tem uma relação com o fato deles terem destruído os papéis importantes há meia hora ou mesmo sujado o tapete da casa.

“Mas o meu cão entende o que eu falo.”

Os animais tendem a entender o modo como você se expressa e não o que você está realmente falando. Por exemplo, fale de forma carinhosa para o seu cão que o tapete não é lugar de fazer xixi e ele vai querer brincar e lamber você. Agora, em tom grosseiro e apontando o dedo na cara do bichinho, diga que o ama. Ele irá reagir como se estivesse tomando aquela bronca e vai fazer a cena que parte o coração dos donos. Portanto, o cão não compreende o que o tutor fala, mas sim a forma como o tutor diz as palavras.

Dicas para o seu cãozinho aprender o certo e errado

  • Não deixe coisas importantes em lugares de fácil acesso para o cão;
  • Só reclame com o cachorro se você presenciar a “infração”;
  • Não diga muitas palavras na hora de dar uma bronca, crie comandos para que ele obedeça e saiba que aquelas palavras são de proibição;
  • Associe aquele erro que o cão cometeu a algo ruim para ele, por exemplo, se ele morder um pano, borrife um pouco de água nele. Com uma certa frequência ele lembrará que ao morder aquele objeto, algo de ruim vai ocorrer;
  • Jamais use de violência com seu cãozinho, caso contrário ele vai aprender a ser agressivo;
  • Sempre que seu companheiro fizer o certo, elogie e ofereça algum petisco. Ele vai associar aquela ação a algo bom. Com a repetição ele vai continuar praticando o bem.


Reportar erro