Dar bronca no cachorro resolve ou não?

Seu cachorro anda aprontando muito por aí? Saiba as situações em que dar bronca resolve e também quando não dar bronca no seu pet


Saiu para o trabalho e deixou o pet sozinho em casa durante várias horas. Ao voltar, a recepção não é aquela esperada e você encontra o cãozinho com cara de culpado em frente a papéis rasgados e espalhados por todo canto, lixo revirado pela casa e uma poça de xixi no tapete novo. Respira!

Diante de uma situação dessas é quase impossível não ter uma reação impensada de imediato e logo começamos a dar bronca no cachorro. Contudo, não demorará muito para perceber que essa explosão não resolverá absolutamente nada e só deixará o seu melhor amigo com medo de você.

Se identifica com essa situação? Saiba agora como dar bronca do jeito certo no seu cachorro!

Dando bronca no cachorro

Com base na situação descrita, se o seu pet fizer alguma besteira enquanto você esteve ausente saiba: dar bronca não adiantará mais. A bronca tem de ser no momento em que o animalzinho estiver fazendo algo de errado, pois será somente dessa forma que ele irá entender que aquele comportamento é proibido.

Imagem de cão levando reclamação

Foto: Depositphotos

Ao pegar seu cachorro no flagra fazendo alguma travessura, reaja imediatamente falando “não” com bastante firmeza. Use o nome dele, olhe nos olhos e repita o “não”. Caso seu cachorro seja naturalmente assustado e medroso, uma bronca usando tom agressivo pode apavorá-lo, então pegue mais leve. Não vale dar bronca rindo ou com uma voz carinhosa, afinal o animal irá entender pelo seu tom de voz que você não está de acordo com o comportamento dele e, portanto, não deverá agir assim novamente.

“Um tapinha não dói…”

Dói sim! Jamais use de violência com animais. A agressão pode fazer o cachorro reagir como se estivesse sob ameaça de vida e, consequentemente, atacar de volta, o que seria muito ruim e traumático para a relação tutor-pet. Ele ainda pode ter a personalidade mais assustada e interpretar o tapinha como rejeição do seu melhor amigo, deixando-o se sentindo ameaçado e receoso de ficar em sua presença.

Entenda as travessuras do seu cão

Geralmente, quando não flagramos o cachorro fazendo suas indesejadas “artes” não compreendemos o que o motivou a agir daquela forma. Se estivermos na sala assistindo a um filme, seu pet aparece e faz xixi no tapete; esse comportamento poderá ser observado com atenção e pode sugerir até algum problema de saúde no cão. Mas se estivermos fora o dia todo e só ao voltar encontramos a poça no tapete, dificilmente iremos entender o que o motivou a fazer isso. Portanto, no segundo caso, sempre tenha paciência para estudar outros comportamentos do seu cão e tentar entender o que houve no momento de ausência.


Reportar erro